16 títulos de email marketing (assuntos) que ninguém vai ignorar
13 de janeiro de 2016
O que é KPI?
O que é KPI? Indicadores de resultados para marketing digital
16 de fevereiro de 2016
Mostrar tudo

Marketing de Permissão: atraindo clientes no século XXI

Você já percebeu que as pessoas estão sem paciência? No banco, aguardando um atendimento telefônico, nos comerciais de TV, em todos os lugares. Ninguém mais quer perder tempo com aquilo que não lhes interessa. Nesse cenário sócio-econômico surge um conceito fundamental que irá ajudar sua empresa a se relacionar melhor com seus prospects e clientes: o marketing de permissão.

O que é Marketing de Permissão?

O termo “marketing de permissão” foi cunhado por um visionário no final da década de 90 chamado Seth Godin. É dele (e do seu blog) que vem tudo o que falaremos abaixo.

Marketing de Permissão é o tipo de marketing que nos dá o privilégio de entregar mensagens antecipadas, pessoais e relevantes às pessoas que realmente querem recebê-las.

Este marketing reconhece o novo poder dos consumidores: agora eles podem ignorar as mensagens quando querem. Dessa forma, percebemos que tratar as pessoas com respeito é o melhor jeito de ganhar sua atenção.

Dar atenção é uma palavra chave aqui, porque profissionais do marketing de permissão entendem que quando alguém escolhe “dar” atenção, eles realmente estão dando algo precioso a você.

E não tem jeito deles “pegarem a atenção de volta”, mesmo se mudarem de ideia. Atenção se tornou um bem importante, algo para ser valorizado, não desperdiçado.

Entendendo a questão da permissão real

Permissão real é diferente de permissão suposta ou legal.

Só porque você de alguma forma conseguiu meu endereço de email, não quer dizer que você tenha permissão para usá-lo.

Minha reclamação a respeito disso (ou a não reclamação) também não quer dizer que você tenha permissão. Só porque está nas letras miúdas da suas Políticas de Privacidade também não significa que tenha sido permitido, também.

A permissão real funciona desta forma: se você parar de aparecer, as pessoas irão reclamar e perguntar para onde você foi. É quando o leitor de um blog reclama que nesta semana ele não recebeu a newsletter. Isso é permissão.

Permissão é como um encontro. Você não começa perguntando se a pessoa está interessada em sair com você à primeira vista. Você ganha o direito com o tempo, pouco a pouco.

Crie sua lista de emails de assinantes

Assinaturas são um ato claro de permissão. É por isso que leitores de jornais entregues em casa são tão valorizados, e porque assinantes de revistas são mais valiosos do que os que compram na banca.

Então uma forma muito boa de ter uma audiência fiel é criando uma lista de emails de assinantes de seu blog corporativo, por exemplo. Eles irão receber os artigos publicados no blog periodicamente, e ter contato com a sua marca para quando precisarem de uma solução que sua empresa oferece.

A escassez crônica de atenção dos usuários

Um dos principais motivos de se fazer marketing de permissão hoje em dia é a escassez de atenção das pessoas.

Ninguém tem mais tempo de ouvir TUDO e TODOS. E se você quiser falar com elas sem permissão será rapidamente deletado (e xingado algumas vezes…).

Por causa da escassez de atenção é que devemos ter permissão para falar com eles.

Como conquistar a permissão para falar com sua audiência?

Permissão não tem que ser formal, mas tem que ser óbvia. Então para conquistar a permissão de sua audiência para se relacionar com ela é simples: pergunte.

Você diz: “Eu farei X, Y e Z, mas espero que você me dê permissão, assinando meu blog, e escutando o que eu tenho a dizer”. É tudo o que você precisa fazer: pedir.

Você pode prometer uma newsletter sobre um tema que me interesse e falar comigo por anos, você pode prometer um acompanhamento diário de um assunto e falar comigo a cada três minutos, você pode prometer um email querendo vender algo para mim todo dia. Mas isso deve ser permitido claramente pelo usuário.

E não pense que só porque você esteja concorrendo a uma eleição ou lançando um novo produto que você tem o direito de quebrar a promessa. Você não tem.

Faça o combinado. Se quiser fazer outra coisa, peça novamente. Se conseguir manter uma relação de confiança com sua audiência, eles irão permitir.

Marketing de permissão como uma via de mão dupla

Permissão não tem que ser uma via de mão única. Na internet, você pode tratar diferentes pessoas de formas diferentes, e  isso exige que você descubra como deixar que as pessoas escolham o que eles querem ouvir de você, e em que formato.

Um relacionamento saudável (real ou virtual) exige uma via de mão dupla, com feedbacks de ambos os lados. Com seus clientes e prospects pode ser assim também. Descubra e forneça o que eles querem, e verá crescer a fidelização à sua marca ao longo do tempo.

O marketing de permissão é para você?

Se tudo o que falamos soa como se fosse necessário ter muita humildade e paciência para fazer marketing de permissão, você está certo.

É por isso que poucas empresas o fazem direito. O melhor atalho, neste caso, é não ter atalhos.

Dá trabalho mas é possível e muito gratificante (e lucrativo), manter um relacionamento de permissão com seu mercado. Isso abrirá portas que nenhum concorrente seu poderá passar.

Se quiser saber mais a respeito de como se relacionar depois de obter a permissão, leia nosso artigo: Marketing de Relacionamento na era digital: o que é e como fazer.

Boa sorte e até a próxima! 🙂

Alex Carnier
Alex Carnier
Empreendedor e estrategista de marketing. Acredita que com conhecimento e capacitação é possível fazer qualquer coisa. Nos últimos 10 anos vem ajudando empresas de diversos setores a fazer acontecer!